Resenha: Heir Of Fire - Sarah J. Maas

Sinopse:


Celaena Sardothien vai viajar para uma nova terra, para confrontar a verdade sobre si mesma... uma verdade sobre a sua linhagem que pode mudar a sua vida – e o seu futuro – para sempre. Ao mesmo tempo, forças monstruosas e brutais estão se reunindo, com a intenção de destruir o seu mundo. Celaena encontrará forças para não só lutar contra os seus demônios, mas para destruir o mal que está prestes a ser libertado?

No final de Coroa da Meia-Noite, Celaena é enviada para Wendlyn para assassinar o rei, mas na verdade tudo não passa de uma barganha feita por Chaol, para mantê-la segura e encontrar respostas sobre os seus poderes. E é na capital de Wendlyn que Celaena é encontrada por Rowan, um dos guerreiros de Maeve, Rainha de Doranelle e sua tia.


Celaena vai até ela em busca de respostas sobre as chaves de Wyrd e de como deter o Rei de Adarlan, mas para conseguir essas respostas ela vai ter que provar para Maeve que ela consegue controlar os seus poderes e que é digna de entrar em Doranelle. Assim, Celaena passa a treinar com Rowan.


Nesse livro nós somos apresentados a outros personagens: Rowan, príncipe de Doranelle e um dos guerreiros de Maeve; Sorscha, curandeira que trabalha para a corte de Adarlan; Aedion, primo de Aelin (Celaena) e um dos generais do exército de Adarlan; Manon Blackbeak, bruxa herdeira do clã Blackbeak. A introdução desses novos personagens dá uma ótima base para os próximos livros da série. Espero que em algum momento dos próximos livros esses personagens interajam, seria incrível. 


Quando Rowan apareceu pela primeira vez no livro pensei: Pronto, mais um interesse amoroso para a Celaena.  Fiquei meio receosa por gostar muito do Chaol, mas fui surpreendida por Rowan. Ele não é lá um personagem muito carismático no começo e muitas vezes foi extremamente arrogante com a Celaena, mas conforme você descobre a história dele, você passa a entender o seu comportamento. Ele foi um dos personagens que eu mais gostei. O relacionamento dele com a Celaena foi um dos pontos altos do livro.


Manon Blackbeak foi uma das minhas surpresas. Inicialmente ao ler os capítulos sobre ela eu pensei que ela se tratava de uma vilã. O comportamento dela, a forma como ela foi criada leva você a pensar isso, porém, ao longo do livro você começa a questionar o que ela realmente é. Em coroa da meia-noite, quando as bruxas apareceram pela primeira vez, eu senti que tudo foi explicado meio que superficialmente. Ao ler pelo ponto de vista de uma delas é possível entender como funciona  todo o sistema dos clãs, das hierarquias, das habilidades delas.


Em Heir Of Fire as habilidades dos feéricos são explicadas de forma mais detalhada. Nele nós aprendemos sobre a capacidade dos feéricos de assumir uma forma animal, sobre as lendas envolvendo eles e principalmente sobre como o poder de Celaena pode representar a salvação do seu reino. Nesse volume nós também podemos ver realmente como é o mundo de O Trono de Vidro. Nos volumes anteriores o espaço onde a história se passava se limitava basicamente a Adarlan, agora nós temos uma visão mais abrangente.


 Pude perceber que em Heir Of Fire houve um desenvolvimento maior dos personagens. Nós finalmente vemos o passado de Celaena e como os acontecimentos de dez anos atrás influenciaram quem ela é hoje. Nós vemos também Dorian aceitando sua magia e procurando meios de conseguir entendê-la.


O livro terminou de um jeito que eu ainda não fui capaz de absorver. Só sei que preciso do quarto livro o mais rápido possível. 

Livro: Heir Of Fire    
Autor(a): Sarah J. Maas
Editora: Bloomsbury
Número de Páginas: 576
Classificação:

0 comentários:

Deixe seu comentário