Resenha: Every Last Breath - Jennifer L. Armentrout


Sinopse:

Todas as escolhas possuem consequências, mas Layla tem que enfrentar escolhas mais difíceis que a maioria. Luz ou escuridão. O incrivelmente sexy príncipe demônio Roth, ou Zayne, o maravilhoso e protetor Warden, que ela pensou que nunca poderia ser dela. Mais difícil que tudo isso, Layla tem que decidir em qual lado dela ela deve confiar. Layla tem um novo problema também. Um Lilin, o mais mortal dos demônios, foi solto, causando estragos a todos ao redor dela, incluindo seu melhor amigo. Para manter Sam longe de um destino muito, muito pior que a morte, Layla terá que fazer um acordo com o inimigo enquanto tenta salvar a sua cidade e sua raça da destruição. Dividida em dois mundos diferentes e entre dois garotos diferentes, Layla não tem nenhuma certeza, muito menos da sobrevivência de todos, especialmente quando uma velha barganha volta para assombrar a todos. Mas as vezes quando há segredos em todos os lugares e a verdade parece improvável, você tem que escutar o seu coração, escolher um lado e então lutar.

Every Last Breath é o último livro da trilogia The Dark Elements escrito pela Jennifer L. Armentrout. Fiz resenha dos dois primeiros livros aqui no blog: White Hot Kiss e Stone Cold Touch. Estava bem ansiosa por ele, porque como de costume, a Jennifer resolveu terminar o livro anterior com um cliffhanger.

Depois de quase ter morrido e de ter sido renegada pelo clã de Wardens que a criou, Layla tem que lidar com o fato de que o Lilin tomou o corpo de um dos seus melhores amigos, Sam. Não bastasse isso, os Alphas estão ameaçando em destruir tudo e a todos, caso a situação com o Lilin saia de controle. O Lilin quer libertar Lilith do inferno e quer a ajuda de Layla para isso.

Layla não sabe exatamente como, mas sabe que cabe a ela resolver essa situação, ao mesmo tempo em que ela tenta entender os seus sentimentos por Zayne e Roth. De um lado está Zayne, um Warden por quem Layla sempre foi apaixonada, mas que nunca pode ter nada além de sonhos. Por ser metade demônio, Layla tem a habilidade de sugar almas com apenas um beijo.  Do outro está Roth, que não é só um demônio qualquer, mas sim o Crown Prince of Hell, que desde que apareceu tem mexido com os sentimentos de Layla. 

Estava bem animada com esse livro e fui tão decepcionada que eu nem sabia como escrever essa resenha, mas vamos lá. Eu achei que o livro foi muito mais focado no romance do que na trama em si. A Jennifer conseguiu criar um enredo bem original, cheio de reviravoltas e que tinha de tudo para ter um fechamento bem surpreendente, mas que por algum motivo foi muito mais focado no romance entre a personagem principal Layla e o seu escolhido. Digo escolhido porque para variar estamos no meio de um triângulo amoroso. Inclusive a autora deixou nas mãos dos leitores a decisão de com quem Layla iria ficar no final. Achei essa iniciativa bem legal da parte dela.

Por ter sido mais focado no romance, achei que o final foi bem previsível, no meio do livro eu já sabia como ele iria terminar. Senti que a leitura foi bem arrastada. Por ser um livro relativamente curto, fiquei pasma com a quantidade de tempo que eu levei para termina-lo, mais de 20 dias!

Tinha altas expectativas para esse livro, mas fiquei bastante decepcionada. Mas quero deixar claro que ainda gosto bastante dos livros da Jen ok? Hahahaha. Inclusive quero deixar aqui minhas recomendações das séries dela: Obsidian (que será lançado em breve aqui pela Editora Valentina) e Half Blood.

0 comentários:

Deixe seu comentário