Resenha: À Procura de Audrey - Sophie Kinsella

Sinopse:

Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.

O livro é narrador por Audrey, uma menina de 14 anos bastante quieta e comum, até que ela passa a sofrer bullying na escola. Isso fez com que ela entrasse em depressão e desenvolvesse um transtorno de ansiedade social. Ela não vai mais à escola. Passa os dias inteiros em uma salinha escura, não fala com ninguém que não seja da sua família e passa o dia inteiro usando óculos escuros. O simples ato de olhar nos olhos de alguém é algo bem difícil para Audrey.

Seu irmão mais velho, Frank, é viciado em um jogo chamado LoC (Land of Conquerors). Ele e Linus, seu amigo e membro da sua equipe, estão treinando para participar do campeonato mundial e é em um desses treinos que Audrey encontra Linus. No início era muito difícil para Audrey estar perto dele, mas aos poucos ela começa a se acostumar com ele e eles se tornam amigos.

A psicóloga de Audrey propõe um desafio para ela, já que ela não consegue interagir com outras pessoas, ela deveria filmar as coisas que acontecem ao seu redor, então alguns dos capítulos tem o formato de um script de filme. 

A família de Audrey é um dos pontos altos do livro. Sua mãe é viciada em ler o jornal Daily Mail e acredita em tudo o que é publicado lá. Isso rende altas risadas, principalmente com relação ao relacionamento da sua mãe com seu irmão Frank.  

Minha única experiência lendo os livros da Sophie Kinsella foi lendo Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, que é de um gênero diferente de À Procura de Audrey. Sophie Kinsella é uma das autoras mais conhecidas do universo Chick Lit, então sabia que poderia esperar boas coisas do seu primeiro livro YA. 

Mesmo lidando com assuntos sérios como a depressão, o bullying e o transtorno de ansiedade social, Sophie consegue pontuar esses assuntos com doses de humor. A leitura é tão leve e divertida que eu acabei devorando o livro.

Livro: À Procura de Audrey
Autor (a): Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 334
Classificação:

0 comentários:

Deixe seu comentário