Resenha: Minha Lady Jane - Cynthia Hand, Brodi Ashton e Jodi Meadows

Sinopse:
Toda história tem sempre duas versões…
Inglaterra, século XVI, dinastia Tudor. O jovem Rei Eduardo VI está à beira da morte e o destino do país é incerto. Para evitar que o poder caia em mãos erradas (leia-se: nas mãos de Maria Sangrenta), Eduardo é persuadido por seu conselheiro a nomear Lady Jane Grey, sua prima e melhor amiga, como a legítima sucessora
Aos 16 anos, Jane está em um relacionamento muito sério com seus livros até ser surpreendida pela trágica notícia de que terá de se casar com um completo estranho que (ninguém lembrou de contar para ela) tem um talento muito especial: a habilidade de se transformar em cavalo. E, pior ainda, descobre que está prestes a se tornar a nova Rainha da Inglaterra!
Arrastada para o centro de um conflito político, Jane suspeita de que sua coroação na verdade esconde um grande plano conspiratório para usurpar o trono. Agora, ela precisa definitivamente manter a cabeça no lugar se… bem, se não quiser literalmente perder a cabeça.
Um rei relutante, uma rainha-relâmpago ainda mais relutante e um nobre (e) garanhão puro-sangue que não se conformam com o destino que lhes foi reservado; uma história apaixonante, envolvente, cativante, sedutora… e mais uma porção de sinônimos que só Lady Jane seria capaz de listar. Tudo com uma leve semelhança com os fatos históricos.

…afinal, às vezes a História precisa de uma mãozinha.

Lady Jane Grey foi uma pessoa que realmente existiu. Aos 16 anos ela assumiu o trono da Inglaterra, porém seu reinado não durou muito tempo. Nove dias depois de assumir o trono, ela foi decapitada e teve seu trono usurpado. As autoras do livro resolveram dar um rumo menos trágico para a estória de Jane. Elas se basearam em acontecimentos históricos verdadeiros e fizeram algumas adaptações.

O livro mistura a trama política da Era Tudor na Inglaterra do século XVI com elementos fantásticos. Na história, alguns personagens possuíam a habilidade de assumirem uma forma animal. Eles eram chamados de edianos. Eles sofriam forte perseguição de um grupo extremamente conversador, chamado verdáticos.

O jovem Rei Eduardo descobre que está morrendo. Por não ter nenhum herdeiro, ele tem medo de que o poder caia nas mãos da sua irmã verdática e fanática. Assim ele resolve passar a sucessão do seu trono para a sua prima: Lady Jane Grey, uma garota de 16 anos que ama livros. Mas para isso ela deveria se casar com o filho do conselheiro do rei, Gifford Dudley. Só que Gifford é um ediano que passa metade do seu dia na forma de um cavalo, mas Jane não sabe disso.

Fazia tempos que eu não lia um livro tão engraçado. O humor presente na história, seja nos diálogos entre os personagens, nas descrições feitas pelas autoras ou até nos comentários delas, bastante presentes ao longo do livro, fez com que a leitura fosse muito divertida.

Fuçando no Goodreads acabei descobrindo que as autoras irão escrever outros livros sobre outras personagens com o nome Jane. COMO EU NÃO SABIA DISSO? Mal posso esperar para ler essas outras histórias. Inclusive o próximo será sobre Jane Eyre, personagem criada por Charlotte Bronte.

Se você gosta de livros históricos com uma pegada diferente, uma boa dose de humor, você irá adorar Minha Lady Jane.

 Livro: Minha Lady Jane
Autor (a): Cynthia Hand, Jodi Meadows e Brodi Ashton
Editora: Valentina
Número de Páginas: 368
Classificação:

0 comentários:

Deixe seu comentário